Novidades

  • Fique por dentro
  • Para nós, o céu é o limite!
Home   Novidades
DrogaVET 30.11.2018   |   Releases

Ah, O Verão! Drogavet Traz Dicas De Como Proteger Os Pets Na Próxima Estação

Crédito foto: Priscilla Fiedler

O período de férias se aproxima e com ele, a estação mais quente do ano, fazendo com que a rotina de tutores e pets seja modificada, dada a maior disposição para passear, brincar e aproveitar o dia. Porém, para que esse momento de lazer seja saudável, a DrogaVET, rede especializada em manipulação veterinária, alerta para alguns cuidados necessários durante o verão com os animais, tais como: a desidratação, a falta de apetite, exposição a ataques parasitários, entre outros perigos de ordem alimentar.

Segundo a veterinária da DrogaVET, Mariana Mauger, a primeira recomendação é levar o pet para passear pela manhã ou no fim da tarde, ou seja, nos horários em que o sol está mais ameno, diminuindo as chances de lesões nas patas e na pele, em decorrência dos raios solares, além da possibilidade de desidratação do animal. “O ideal é optar pelo passeio em horários mais frescos, afim de evitar queimaduras nas patas por conta do chão muito quente, e também, pela aplicação do filtro solar, principalmente em cães idosos e filhotes, já que eles têm a pele mais sensível. O filtro a ser aplicado deve ser o específico para pets, que pode ser manipulado em creme e com fator de proteção 30”, salienta a profissional.

Além disso, a especialista lembra que, a cada passeio, é necessário levar a garrafinha com água fresca, devendo ser oferecida nas pausas para descanso. “Já em casa, recomendamos a troca da água com frequência, e em dias muito quentes, a adição de cubos de gelos pararefrescar o animal. O pote com a comida, por sua vez, deve ser deixado à sombra e lavado após cada refeição, tudo para minimizar o contato do pet com alimentos que ficam expostos a moscas e mosquitos”, explica a veterinária.

Outro ponto importante que Mariana destaca é que, durante as altas temperaturas, há um aumento da proliferação de pulgas e carrapatos e, se o animal estiver vulnerável, poderá ser alvo desses parasitas. “Nesse ponto, os tutores devem sempre olhar a pele do pet, afim de encontrar eventuais parasitas. Os antipulgas, carrapaticidas e vermífugos devem ser administrados corretamente, seguindo os prazos para reaplicação, evitando problemas posteriores como, verminoses, alergias às picadas de pulgas ou, até mesmo, outras doenças decorrentes desse contato”, pontua a especialista.

De acordo com a veterinária da DrogaVET, as altas temperaturas e o volume maior de chuva colaboram para a proliferação de moscas e mosquitos, que podem se tornar agentes transmissores de doenças como a Dirofilariose e Leishmaniose.

As mais comuns durante essa estação, são: 

Dirofilariose: Doença que pode ser fatal, causada pelo acúmulo de vermes no coração e no pulmão do animal, podendo causar insuficiência cardíaca e doença pulmonar grave.

Leishmaniose: Infecção parasitária causada por protozoários que atacam o sistema imunológico dos animais, e em alguns casos, pode ser transmitida para humanos.

Gastroenterite/Giárdia: aqui a atenção deve ser redobrada, já que a doença é denominada como uma zoonose e transmitida por um protozoário capaz de atingir os humanos também. Os principais sinais são vômitos e/ou diarreia. Perda de apetite e letargia podem ocorrer com o animal. Também existem casos de perda de sangue no vômito e na diarreia, devido a irritação no trato gastrointestinal. As principais causas costumam ser a ingestão de alimentos em mau estado de conservação, água contaminada, parasitas e até mesmo o estresse causado por altas temperaturas.

Para a especialista em saúde animal, os tutores devem manter as idas ao veterinário com regularidade nesse período, pois assim é possível identificar doenças graves e iniciar o tratamento de forma rápida e efetiva. “Outra precaução está no uso de medicamentos, que sempre devem ser prescritos por profissionais veterinários, nas formas e doses corretas, de acordo com a necessidade do pet”, finaliza Mariana.

Sobre a DrogaVET

Foi em busca de soluções no segmento de manipulação veterinária, respeitando integralmente todos os princípios éticos que regem a produção de medicamentos e a sua aplicabilidade aos animais que, em 2004, surgiu a DrogaVET. Criada pela farmacêutica Sandra Schuster, a empresa é pioneira no ramo e a maior rede de farmácias de manipulação veterinária no Brasil, especializada em produzir e oferecer produtos com inovação e qualidade, atuando na prevenção, tratamento e prolongamento da vida dos animais. Mais informações estão disponíveis no site e na FanPage.

 



<  Voltar para Novidades